Sobre uma nova fase,

De 5 a 8 de novembro, 18 jovens com síndrome de Down de diversas partes do Brasil, participaram da Primeira Imersão de Pessoas com Deficiência da América Latina. O programa visa exercitar a autonomia e independência, com um treinamento de empoderamento e reconhecimento do sujeito, incluindo a oportunidade de aprender a morar sozinho. A iniciativa é do projeto Cromossomo 21, idealizado pelo Educador Social Alex Duarte, e também premiado diretor de cinema pelo filme “Cromossomo 21”. “Muitas pessoas com deficiência encontram-se dependentes de outras pessoas para realizar inúmeras tarefas que exigem uma tomada de decisão. Se não tiverem a oportunidade de aprender fazendo, elas ficam excluídas de qualquer processo de participação social em condições de igualdade. A Expedição 21 veio mostrar o quanto é importante esse aprendizado na prática”, explicou Alex.

Mais do que isso, a Expedição 21 foi um treinamento disciplinar e motivador, dividido em equipes. Os participantes foram separados em 3 times: Autonomia (Equipe Amarela), Maturidade (Equipe Preta) e Protagonismo (Azul), e desde o momento em que entraram na casa, passaram por provas e tarefas que exigia responsabilidade, energia, trabalho em equipe, tomada de decisão e muita criatividade. “Era um ambiente propício para o aprendizado, porque eles estavam se sentindo felizes e reconhecidos na casa. Isso só reforça o quanto o ambiente é fundamental para o desenvolvimento cognitivo do sujeito”, garantiu Emília Gama, uma das especialistas que participaram na casa.

Entre as tarefas da Expedição, os grupos tiveram que planejar e criar estratégias para ir ao supermercado, montar o cardápio da janta ou do almoço, entender que alguns participantes tinham restrições e alergia alimentares, fazer a comida, limpar a casa, lidar com o dinheiro em equipe e dividir posições e os afazeres entre os participantes. “Um dos desafios foi saber dividir o quarto, aprender a compartilhar o mesmo ambiente. Tiveram que ceder muitas vezes, abdicar de suas vontades para auxiliar o seu time e isso exige humildade e tolerância”, completou Alex.

Convidados especiais

A Expedição 21 também recebeu especialistas na área de Metacognição (Emília Gama e Cátia Bastos), Direito e Deveres (Ludmila Hanisch), Comportamento nas Redes Sociais (Renato Passos), Moradia Independente (Flávia Poppe), Empoderamento e Coach (Tânia Zambon). O bate papo reforçou o protagonismo dos jovens, que criaram perguntas curiosas e provocativas sobre aquilo que tinham interesse em saber. “Foi um complemento do que aprendemos aqui. Antes das visitas, o Alex pediu que as equipes formulassem perguntas sobre temas relacionado aos convidados e no qual tínhamos dúvidas. Isso nos ajudou muito”, contou a participante Fernanda Machado, de Porto Alegre.

Mais de 100 inscrições

A seleção para a Expedição contou com a inscrição gratuita de mais de 100 jovens. Os bastidores da experiência foram gravados e será transformado em um documentário e em um livro com previsão de lançamento para março de 2019. “Depois da Expedição, comecei a colocar em prática o que aprendi em casa. Logo em seguida, tive uma conversa aberta com meus pais, e juntos decidimos que eu poderia ter a chance de iniciar uma experiência em morar sozinho”, revelou o participante Vinicius Streda. A partir de dezembro, Vinicius vai morar na antiga casa dos seus avós (inmemorian), numa decisão apoiada dos seus pais. “Eu sei que posso, agora é hora de executar”, garantiu.

Segundo Alex Duarte, a Expedição 21 não é um projeto com foco na moradia independente, e sim, uma experiência prática para exercitar a autonomia e protagonismo. “A saída do jovem de casa é um desafio para todos os envolvidos, e envolve uma série de fatores. A Expedição 21 estimula a autonomia e o poder de escolha, até porque nem todos os jovens desejam morar sozinhos, alguns anseiam dividir apartamento com amigos ou até morar com os avós. E Isso é o mais importante, o poder de decidir com responsabilidade e apoio”, completou.

As inscrições para a próxima turma já estão abertas aqui

Saiba mais sobre outros projetos como o filme Cromossomo 21, e a web série Geração 21.